Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/maeintegral/public_html/wp-content/mu-plugins/endurance-page-cache.php on line 463

Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/maeintegral/public_html/wp-content/mu-plugins/endurance-page-cache.php on line 463

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/maeintegral/public_html/wp-content/mu-plugins/endurance-page-cache.php:463) in /home/maeintegral/public_html/wp-content/plugins/wp-super-cache/wp-cache-phase2.php on line 60
Parto: alguns mitos e fatos – Mãe Integral

Parto: alguns mitos e fatos

Pra variar, eu estava pesquisando na internet sobre mitos e verdades a respeito do parto. Na verdade eu estava procurando descobrir se aqueles argumentos que muitos médicos dão pra fazer uma cesariana têm mesmo algum fundamento.

É que toda vez que eu comento que vou querer um parto natural, tem sempre alguém que diz: “Ah, mas eu tive que fazer cesariana porque o cordão estava enrolado“… ou “..e eu não tive dilatação“… ou até mesmo o que um médico me disse (entre outras barbaridades) na minha primeira consulta: “Você tem bacia estreita…

Como estamos na reta final, essas informações dadas por mães que são nossas amigas e até parentes, me deixaram um pouco insegura.

Então navegando no site www.partodoprincipio.com.br, eu descobri uma matéria ótima da Ana Cristina Duarte, que é Doula, Educadora Perinatal, Graduanda em Obstetrícia pela USP e ainda é mãe de Júlia (Cesárea Desnecessária) e do Henrique (Parto Normal Hospitalar).

Eu copiei aqui os mitos, explicações e fatos que a Ana Cristina apurou.

MITO
EXPLICAÇÃO
FATO
Falta de Dilatação Muitas mulheres hoje em dia dizem que não conseguiram ter um parto porque tiveram falta de dilatação. Tecnicamente não existe falta de dilatação em mulheres normais. Ela só não acontece quando o médico não espera o tempo suficiente. A dilatação do colo do útero é um processo passivo que só acontece com as contrações uterinas.
Bacia Estreita Uma mulher com bacia estreita não teria espaço para a passagem do bebê Existem situações não muito comuns em que um bebê é grande demais para a bacia da mulher, ou então está numa posição que não permite seu encaixe. Não mais que 5% dos partos estariam sujeitos a essa condição. Além disso, tecnicamente é impossível saber se o bebê não vai passar enquanto o trabalho de parto não acontecer, a dilatação chegar ao máximo e o bebê não se encaixar.
Parto Seco Um parto depois que a bolsa rompeu seria uma tortura de tão doloroso. A verdade é que depois que a bolsa rompe o líquido amniótico continua a ser produzido, e a cabeça do bebê faz um efeito de “fechar” a saída, de modo que o líquido continua se acumulando no útero. Além disso o colo do útero produz muco continuamente que serve como um lubrificante natural para o parto.
Parto Demorado Um bebê estaria correndo riscos porque o parto foi/está sendo demorado. Na verdade o parto nunca é rápido demais ou demorado demais enquanto mãe e bebê estiverem bem, com boas condições vitais, o que é verificado durante o trabalho de parto. Um parto pode demorar 1 hora como pode demorar 3 dias, o mais importante é um bom atendimento por parte da equipe de saúde. O que dá à equipe as pistas sobre o bebê são os batimentos cardíacos. Enquanto eles estiverem num padrão tranquilizador, então o parto está no tempo certo para aquela mulher.
Bebê passou da hora O bebê teria como uma “data de validade” após a qual ele ficaria doente Os bebês costumam nascer com idades gestacionais entre 37 e 42 semanas. Mesmo depois das 42 semanas, se forem feitos todos os exames que comprovem o bem estar fetal, não há motivos para preocupação. O importante é o bom pré-natal. Caso os exames apontem para uma diminuição da vitalidade, a indução do parto pode ser uma ótima alternativa.
Cordão Enrolado A explicação é de que o bebê iria se enforcar no cordão umbilical O cordão umbilical é preenchido por uma gelatina elástica, que dá a ele a capacidade de se adaptar a diferentes formas. O oxigênio vem para o bebê através do cordão direto para a corrente sanguínea. Assim, o bebê não pode sufocar.
Não entrou/não teve  trabalho de parto A idéia aqui é de que a mulher em questão tem uma falha que a impede de entrar em trabalho de parto A verdade é que toda mulher entra em trabalho de parto, mais cedo ou mais tarde. Ela só não vai entrar em trabalho de parto se a operarem antes disso.
Não tem dilatação no final da gravidez A explicação é que o médico fez exame de toque com 38/39 semanas e diz que a mulher não vai ter parto porque não tem dilatação nenhuma no final da gravidez. Tecnicamente uma mulher pode chegar a 42 semanas sem qualquer sinal, sem dilatação, sem contrações fortes, sem perder o tampão e de uma hora para outra entrar em trabalho de parto e dilatar tudo o que é necessário. É impossível predizer como vai ser o parto por exames de toque durante a gravidez.
Placenta envelhecida A placenta ficaria tão envelhecida que não funcionaria mais e colocaria em risco a vida do bebê O exame de ultra-som não consegue avaliar exatamente a qualidade da placenta. A qualidade da placenta isoladamente não tem qualquer significado. Ela só tem significado em conjunto com outros diagnósticos, como a ausência de crescimento do bebê, por exemplo. A maioria das mulheres têm um “envelhecimento” normal e saudável de sua placenta no final da gravidez. Só será considerado anormal uma placenta com envelhecimento precoce, por exemplo, com 30 semanas de gravidez.

Diante de tudo isso, fiquei mais relaxada porque sei que nossa Dra. Roxana Knobel é uma Obstetra comprometida em fazer seu trabalho de uma forma “humana”, respeitando as minhas necessidades e as do meu bebê, respeitando o nosso tempo e zelando para que tenhamos um parto saudável de forma natural 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *